27/05/2022 | Notícia Simesp

Trabalhadores e comunidade se mobilizam para reverter a demissão arbitrária de um médico da SPDM. Médicos deliberam paralisação


Na tarde de quarta-feira, 25 de maio, trabalhadores da saúde e moradores do Real Parque e Jardim Panorama realizaram um ato na UBS Real Parque contra a demissão de um médico pela Organização Social de Saúde (OSS) Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM). A dispensa arbitrária do Dr. Marco, sem direito ao cumprimento do aviso prévio, ocorreu dias antes de sua posse no Conselho Gestor da UBS Real Parque. Na noite do mesmo dia, os médicos da unidade deliberaram em assembleia a paralisação de suas atividades na próxima segunda-feira (30), quando haverá uma reunião do Conselho Gestor da UBS com a SPDM.

Os manifestantes lembraram o trabalho dedicado do Dr. Marco com a comunidade indígena Pankararu, parcela importante da população da região, e denunciaram a possibilidade do caráter político da medida da SPDM, uma retaliação a um profissional que lutava pela melhoria do atendimento de saúde da comunidade e pelos direitos dos trabalhadores do local. O médico foi um dos profissionais mais votados no segmento trabalhador para o Conselho Gestor.

O ato também foi oportunidade para uma Reunião Extraordinária do Conselho Gestor, na qual a população e seus representantes deliberaram oficiar diferentes órgãos públicos e entidades com um abaixo-assinado e um novo ato para segunda (30), às 17h. Já na assembleia virtual, os médicos também exigiram uma reunião a respeito da demissão entre representantes do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) e da SPDM, Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e Conselho Gestor da UBS, em um prazo de 48h.

As menções de apoio e solidariedade ao Dr. Marco têm surgido de várias partes, vindo de seus colegas de unidade, dos seus residentes e ex-residentes de Medicina de Família e Comunidade e de médicos de outras unidades que têm no profissional uma referência em saúde indígena no país, além do irrestrito apoio das lideranças da comunidade indígena Pankararu e de toda a população da região. Além de tais manifestações, um abaixo-assinado já reúne centenas de assinaturas pela reintegração imediata de Dr. Marco à unidade.

O Simesp presta toda assistência e apoio ao Dr. Marco contra sua demissão, que significa um ataque direto ao direito de mobilização do trabalhador em seu local de trabalho e o desrespeito à comunidade indígena local, que perde um profissional nacionalmente reconhecido pelo seu trabalho ímpar com essa população.

 

Ato pela permanência do Dr. Marco

A manifestação programada para segunda-feira, 30 de maio, mudou de horário e endereço. O ato será na sede da Supervisão Técnica de Saúde do Butantã (Av. Corifeu de Azevedo Marques, 3596), a partir das 14h, quando e onde ocorrerá a reunião do Conselho Gestor da UBS Real Parque com a SPDM.


COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS