18/11/2021 | Notícia Simesp

Médicos servidores de Poá deliberam greve pela regularização dos atrasados


Em assembleia virtual realizada ontem, 17 de novembro, os médicos servidores de Poá-SP deliberaram greve a partir do dia 22, próxima segunda-feira. Os profissionais exigem: o recebimento das horas extras cumpridas na pandemia, cujo pagamento foi suspenso pela Prefeitura; melhoria das condições de trabalho e de atendimento da população; as férias e folgas abonadas, interrompidas desde o início da pandemia; e o fim da perseguição aos médicos com sindicâncias. Eles também se opõem a mudança de horário dos médicos com a terceirização do Hospital Municipal Dr. Guido Guida.

Conforme noticiado anteriormente, os médicos ampliaram suas jornadas para suprir os plantões durante a emergência sanitária, pois as equipes estão desfalcadas. Sob a promessa de receberem pelas horas extras e de que estas seriam incorporadas no banco de horas quando ultrapassado o limite permitido por lei, houve profissionais que chegaram a trabalhar 96 horas seguidas. Isso enquanto enfrentaram e ainda enfrentam questões de insalubridade (estruturas comprometidas, falta de profissionais, distribuição de EPIs impróprios) e a ausência de condição de atendimento (eles pedem por medicamentos, insumos e o controle de acesso para evitar cães e dejetos no hospital).

O Simesp tem acompanhando a situação dos médicos servidores de Poá e interveio. Em setembro, foram enviados ofícios à Prefeitura e Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para explicar a situação e as reivindicações dos trabalhadores, além de solicitar uma reunião com a pasta no dia 6 de outubro. Apesar da SMS ter recebido os diretores do Sindicato na data devido à mobilização dos profissionais, o governo local não se comprometeu e sequer respondeu a todas as demandas dos médicos, como a liberação de pedidos afastamento, de férias e folgas e a regularização do Vale Alimentação, arbitrariamente cortado.

Há um ano sem previsão de pagamento das horas extras, os trabalhadores realizarão um ato de greve e uma nova assembleia, no próprio dia 22 de novembro, às 18h, para deliberar sobre os rumos da mobilização. As atividades ocorrerão em frente do Hospital Municipal Guido Guida.

O Simesp segue com os médicos servidores na luta pela regularização dos atrasados e pela melhoria de suas condições de trabalho.



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS