09/05/2022 | Notícia Simesp

Ato dos trabalhadores do Emílio Ribas reúne 200 profissionais contrários à terceirização


Na manhã de 28 de abril, cerca de 200 funcionários e residentes do Instituto de Infectologia Emílio Ribas (IIER) saíram em ato até a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. Os profissionais lutam contra a terceirização da Instituição. No mesmo dia, os médicos residentes do hospital paralisaram os atendimentos.

Os manifestantes não foram recebidos por nenhum representante do poder público para dialogar sobre as pautas de reivindicações, a realização do concurso público para todas as categorias e a manutenção do serviço com a administração direta, garantindo todas as atividades oferecidas pelo Instituto.

Os médicos denunciam o descompromisso do Governo do Estado com a saúde pública e a falta de respeito com a enfermagem e demais categorias essenciais para o funcionamento do hospital, já que ele não cumpriu a sua promessa de contratação de 204 profissionais concursados. O único edital aberto contempla apenas 42 médicos.

O Governo se apoia no argumento falacioso de que o calendário eleitoral impede as contratações. Restrições legais de fato existem para a homologação de concursos públicos durante os três meses que antecedem o pleito eleitoral, mas a própria lei abre exceção para serviços essenciais, o que inclui a saúde pública.

Dirigentes do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) estiveram no ato junto aos trabalhadores do IIER. Queremos um #EmílioRibasPorInteiro já! Não à #terceirização!

Texto de Emílio Ribas por Inteiro (adaptado)



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS