20/04/2022 | Notícia Simesp

Visitas a unidades da zona sul constatam falta de insumos e retorno da sobrecarga profissional


Dirigentes do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) visitaram, no dia 31 de março, unidades na zona sul de São Paulo para tirar dúvidas dos trabalhadores da saúde e conhecer suas demandas.

Na AMA Vila Prel, os profissionais relataram o aumento da demanda de pediatria nas últimas semanas e a falta de medicações básicas e insumos para a realização de atendimentos, como anti-inflamatórios e equipos para soro. A ausência de insumos nas unidades da capital paulista é um problema grave e recorrente em todas as regiões da cidade e já foi alvo de denúncias do Simesp ao Ministério Público da Saúde (MPS).

Já na UBS Campo Limpo, os trabalhadores informaram que após as mobilizações na Atenção Primária à Saúde (APS), os plantões aos sábados passaram a ser opcionais e com pagamento de horas extras aos que comparecerem. Além disso, eles passaram a contar com um plantonista a mais para o atendimento de Sintomáticos Respiratórios (SR) da unidade, o que permitia um retorno dos agendamentos de consultas para o cuidado continuado da população. Porém, há duas semanas, os plantonistas não são mais enviados para a UBS, e a demanda de SR, em torno de 25 a 30 pacientes por dia, voltou a ser atendida pelo médico da unidade, que divide o horário entre atendimentos de pacientes com e sem suspeita de Covid-19. Essa duplicidade aumenta a sobrecarga dos profissionais e a possibilidade de contaminação cruzada deles próprios e de seus pacientes, pois necessitam se paramentar e desparamentar diversas vezes ao dia.

O Simesp segue com visitas às unidades da APS para denunciar e buscar a resolução da realidade de precarização do SUS no município de São Paulo.



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS