16/04/2021 | Notícia Simesp

Simesp garante reajuste salarial de 2,94% a profissionais que atuam em medicina de grupo


Hoje, dia 12 de abril, foi firmada Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) entre o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) e o Sindicato Nacional das Empresas de Medicina de Grupo (Sinamge), garantindo 2,94% de reajuste salarial para a categoria, o que equivale à inflação do período. O reajuste será aplicado de forma gradual, sendo 1% a partir de setembro de 2020, data-base da categoria, e a diferença para totalização de do que foi acordado a partir de dezembro do ano passado. Confira documento em https://bit.ly/3afQJPs.

De acordo com Victor Dourado, presidente do Simesp, o reajuste salarial é uma vitória, pois o sindicato conseguiu garantir que os médicos mantivessem o poder de compra durante a pandemia. Ainda sobre o acordo firmado, as horas extras deverão ser pagas com adicional de 100% e as horas noturnas serão pagas com base de 50% sobre o valor correspondente à hora normal.

Uma novidade garantida pela CCT é a limitação de consultas. A partir de agora fica fixado o número de 60 pacientes a serem atendidos por semana, além de 20, o que totaliza a 80 pacientes por 20 horas semanais. Na prática, isso equivale ao limite de atendimento de quatro pacientes por hora, com exceção das especialidades de traumatologia, oftalmologia, otorrinolaringologia e casos de pronto atendimento.

Cláusulas sociais

Fica assegurado ao empregado, que tenha no mínimo cinco anos de vínculo empregatício, a estabilidade de emprego ou salário nos últimos 18 meses que antecederem ao tempo necessário para sua aposentadoria por tempo de serviço ou por idade.

É garantida também a igualdade de remuneração às mulheres médicas, vedando-se qualquer discriminação em virtude do sexo e de gestação.

Os profissionais também terão cinco dias úteis por ano, consecutivos ou não, para participação em congressos, seminários e outros eventos, sem desconto nos salários e nas férias.

Apoio ao reajuste alcançado pelo Simesp

A contribuição assistencial é o auxílio que quem recebe o reajuste salarial dá ao Simesp para que a entidade continue lutando por condições de trabalho e salário digno à categoria. Sem a atuação do Simesp, não haveria reajuste algum, o que era a intenção dos empregadores. A cobrança dessa contribuição equivale a apenas 1/12 do que foi conquistado e é descontada diretamente em folha de pagamento para a manutenção da estrutura da entidade.

Vale ressaltar que desde 2017, com o advento da reforma trabalhista, os sindicatos perderam expressivamente sua receita e só poderão sobreviver com a sua ajuda. Mesmo assim, caso prefira, é possível se opor à contribuição entre os dias 12 e 26 de abril de 2021. Clique aqui para mais informações sobre a oposição.



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS