25/06/2021 | Campanha salarial

Simesp inicia as ações da campanha salarial com visitas à UBS Jardim Jacqueline e ao CAISM


      

Dando início as ações para a Campanha Salarial de 2021, o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) esteve na última quarta-feira, 23 de junho, na UBS Jardim Jacqueline e no Centro de Atenção Integral a Saúde Mental (CAISM). A intenção das visitas é dialogar com os trabalhadores e divulgar as pautas prioritárias da campanha deste ano para a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria, quando serão negociados o reajuste salarial e as reivindicações dos profissionais.

Tratadas em conversa entre os diretores do sindicato e os médicos e demais profissionais desses locais de trabalho, as pautas da campanha de 2021 foram bem recebidas. Dentre as exigências, aprovadas em assembleia dos sindicatos dos médicos, estão o reajuste salarial de 15%, a vinculação da insalubridade ao piso salarial dos médicos, licença maternidade de 6 meses e licença paternidade de 30 dias e a garantia de remuneração integral em caso de infecção por Covid-19 para celetistas e PJs.

Bandeira histórica do Simesp contra o achatamento do salário do médico, o sindicato não aceita perda de salário frente a inflação. Em 2020, o Simesp conquistou o reajuste de 2,94%, o que equivaleu à inflação do período. As dificuldades serão maiores neste ano, pois se estima que a inflação chegará a 10%. Assim, as visitas também são uma oportunidade de reunir esforços para construção da campanha salarial unificada dos sindicatos dos profissionais da saúde. Somente na luta conjunta é possível ter força para contrapor as propostas das empresas de saúde, que, via de regra, não visam as necessidades dos trabalhadores.

A necessidade de unidade entre as categorias e a importância da campanha salarial unificada teve boa receptividade na UBS Jardim Jacqueline, cuja visita contou com a colaboração da gerência da unidade. As pautas locais também foram assunto da conversa com os profissionais. Inclusive, convidamos a todos os colegas a participarem do nosso grupo da atuação primária de saúde (APS). Basta ao médico da APS registrar o seu interesse em participar do grupo e contatar o WhatsApp do Simesp: (11) 3292-9147.

No CAISM, os profissionais de saúde demandam no atendimento aos usuários por maior segurança pessoal e garantias contra danos a bens pessoais e do equipamento de saúde por parte da Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), gestora do Centro. Eles pedem não só uma segurança especializada para a proteção pessoal dos trabalhadores e do patrimônio, mas, principalmente, de profissionais que saibam lidar com os usuários.

Lá, outro ponto importante foi o diálogo com os residentes médicos, que sofrem com um baixo nível de remuneração e a ausência de uma legislação que proteja seu trabalho. O presidente do Simesp, Victor Dourado, afirmou o compromisso com a categoria: “A gente tem brigado pra garantir o aumento do valor da bolsa e a garantia da qualidade da residência médica. A proteção dos trabalhadores residentes tem sido uma pauta do sindicato.” Vale lembrar que em 2020, foi conquistado o reajuste da bolsa dos residentes no valor da inflação dos últimos cinco anos através da mobilização da Associação Nacional de Médicos Residentes (ANMR), Fórum Nacional de Residentes em Saúde (FNRS), Associação dos Médicos do Estado de São Paulo (AMERESP) e do Simesp.

Apesar dos esforços do sindicato, a entidade só terá força para continuar lutando pelos médicos se contar com o apoio dos profissionais. Sindicalize-se! Saiba como é fácil se associar, clicando aqui.



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS