24/06/2022 | Notícia Simesp

Greve em solidariedade ao Dr. Marco Antonio é considerada legal!


Após mais de 20 dias de mobilização, o julgamento do processo de dissídio da paralisação das médicas e médicos das UBS do Butantã determinou como legal o movimento paredista. De acordo com a decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT/SP), ao reconhecer o movimento e a causa como legítimos, fica proibido que haja desconto dos dias parados das médicas e médicos que aderiram à greve e garantidos 90 (noventa) dias de estabilidade no trabalho. Em junho, os profissionais paralisaram suas atividades em solidariedade ao Dr. Marco Antonio, médico da comunidade Pankararu, demitido injustamente no último mês.

O Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) informa que os trabalhadores reunidos em assembleia, no dia de 23 de junho, aprovaram a suspensão da greve na busca por espaços de diálogo com a SPDM e a SMS. É importante ressaltar que a categoria permanece organizada contra o desligamento arbitrário do Dr. Marco Antonio e exige o agendamento, com a maior brevidade possível, de uma reunião com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a OSS Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM).

A categoria e o Simesp sempre estiveram abertos ao diálogo. Porém, as últimas tentativas de diálogo com o poder público e a empresa gestora foram completamente ignoradas. Este descaso só contribui para a postergação do problema e demonstra uma postura desrespeitosa tanto da Prefeitura quanto da SPDM com os trabalhadores e a população.

O Sindicato está à disposição para uma nova reunião até o dia 29 de junho, data da próxima assembleia da categoria sobre o tema.



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS