07/12/2021 | Notícia Simesp

Carta aberta dos médicos do Hospital Municipal Pimentas Bonsucesso à população de Guarulhos e aos usuários do SUS


O Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp), entidade representativa da categoria médica, vem, através desta carta, a partir de reunião realizada com médicos de diversos setores do Hospital Municipal Pimentas Bonsucesso (HMPB) no dia 29 de novembro de 2021, relatar à população de Guarulhos e usuários do SUS a situação de calamidade enfrentada pelos profissionais médicos neste hospital.

A Organização Social de Saúde IDGT, contratada pela prefeitura de Guarulhos para gerir o HMPB, não vem cumprindo com boa parte das obrigações trabalhistas que lhe cabem, havendo atraso recorrente dos salários, ausência de reajuste salarial, férias vencidas, atraso na cesta básica por vários meses, bem como atraso no depósito do FGTS. Além disso, os médicos plantonistas contratados por regime de Pessoa Jurídica, os quais possuem vínculo de natureza extremamente precária, sem acesso a direitos trabalhistas, estão sem receber salário de 4 a 6 meses, a depender do setor.

A situação é de total ingerência desse serviço de saúde, acarretando número insuficiente de profissionais nos diferentes setores do HMPB, com sobrecarga dos plantonistas e exposição dos pacientes a condições precárias de atendimento e riscos a sua integridade física. Sem falar da falta de materiais, insumos e medicamentos, contando com materiais muito básicos para limpeza/higienização, luvas, fios de sutura, gaze, micropore, etc,.

Como é de conhecimento geral, desde o dia 22 de novembro, a partir de reclamações de usuários, a Prefeitura de Guarulhos determinou a intervenção do Hospital pelo período inicial de 30 dias, gerando grande expectativa e esperança entre os médicos de que os problemas relatados seriam finalmente solucionados. No entanto, infelizmente, essa intervenção não está sendo feita com transparência ou diálogo com os profissionais.

Diante disto, o Simesp solicitou esclarecimentos à diretoria do Hospital, IDGT e prefeitura, formalizou a denúncia junto ao Ministério Público do Trabalho e ao Conselho Regional de Medicina, esperando que medidas sejam tomadas em caráter de urgência, para que a população de Guarulhos possa ser atendida de forma digna e com qualidade no HMPB. Sabemos que os mais prejudicados diante de tudo isso são os profissionais e usuários do serviço e não nos furtaremos de exigir nossos direitos e lutar por melhores condições de trabalho e atendimento.



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS