17/06/2021 | Notícia Simesp

Carta aberta dos médicos da Atenção Primária de Botucatu


Botucatu, 11 de junho de 2021

 

Prezadas autoridades e população de Botucatu,

 

Estamos vivendo tempos difíceis. Essa semana, nossa cidade, teve um recorde de casos novos de COVID 19, e o número de mortos aumenta a cada dia. As demandas do nível secundário aumentaram, nossas UTIs estão lotadas, os Pronto Socorros (PS) estão cheios, os postos de saúde superlotados e recebendo diariamente muitos casos novos, as ambulâncias do SAMU tem que ficar horas paradas nas portas dos PS para poder deixar os pacientes. O colapso é iminente.

Vemos que todos os locais que estão vencendo a COVID o fizeram quando tomaram medidas de contingência. Sabemos como o comércio é importante para a nossa cidade, mas sabemos também que, como a contaminação pelo vírus é aérea, temos que evitar aglomerações sempre que possível.

Fomos felizmente contemplados com o grande estudo da vacina Astra-Zeneca, porém precisamos lembrá-los que esse imunizante só irá nos proteger duas semanas após a segunda dose. Até lá, se não tomarmos medidas de distanciamento, nossa população continuará a sofrer com o coronavírus. As UTIs estão lotadas de pessoas jovens, fora do grupo de risco. A doença é grave, e precisamos nos proteger.

Dessa forma, fazemos um apelo às autoridades: restrinjam a circulação de pessoas e deem condições para tanto. Assegurem o complemento da renda mínima para garantir a sobrevivência e determinem lockdown. Os dois finais de semana de lockdown que tivemos há alguns meses surtiram efeitos muito positivos no número de casos, e precisamos novamente desse respiro para que nosso sistema de saúde não entre em colapso. A população deve compreender e exigir o lockdown, exigindo também o complemento do auxilio emergencial tornando possível o distanciamento social. Os trabalhadores da saúde já estão trabalhando além do esgotamento, físico e mental, e cada vez mais adoecendo das diferentes formas. Além dos sintomas de burnout, estamos nos contaminando pelo desgaste: os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) por vezes são escassos ou de qualidade inferior, férias têm sido canceladas, as jornadas são longas e de muito trabalho. Nós, que estamos vivendo o pior da pandemia na pele, estamos cansados de presenciar as despedidas, o medo, a falta de ar. Sempre tivemos muito trabalho, mas agora, além de todo o normal, temos uma explosão de casos de COVID-19 para lidar, qualquer que seja nosso ambiente. E o pior é que muitas vezes não temos estrutura para isso.

Nós precisamos da ajuda de todos. Por favor, se possível, fique em casa. Use máscara sempre que sair. Higienize as mãos frequentemente. Nossa cidade é conhecida pela sua população solidária, então vamos levar isso à diante, sejamos solidários, lutemos pelo auxílio emergencial que permitirá a segurança de todos na cidade. Logo menos a segunda dose da vacina chegará a todos e estaremos um pouco mais seguros, mas até lá, precisamos ser fortes e coerentes.

Cabe lembrar que o sindicato dos médicos de Botucatu solicitou reunião com a Secretaria de Saúde, mais de uma vez, mas até agora não obtivemos resposta.

 

Nosso obrigado.

 

Assinam essa carta os médicos da Atenção Primária de Botucatu.



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA


SIGA O SIMESP


CONTATOS

Assessoria de Imprensa

Paulo Galvão
(11) 3292-9147
paulo@simesp.org.br


Redação

(11) 3292-9147
imprensa@simesp.org.br


NEWSLETTER

SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS