Recebemos novos alertas sobre tentativas de extorsão utilizando o nome do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp). Os golpistas têm entrado em contato com os médicos via WhatsApp para informar sobre o precatório de algum processo que necessita uma transferência de dinheiro para liberação. Lembre-se, ninguém paga para receber. Reiteramos que o Simesp NÃO […]

Recebemos novos alertas sobre tentativas de extorsão utilizando o nome do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp). Os golpistas têm entrado em contato com os médicos via WhatsApp para informar sobre o precatório de algum processo que necessita uma transferência de dinheiro para liberação. Lembre-se, ninguém paga para receber.

Reiteramos que o Simesp NÃO solicita transferências de valores para pagamento de quaisquer taxas judiciais ou envia informações sensíveis por WhatsApp, tampouco emite boletos para pagamento com a finalidade de liberação de valores, e que solicitações desse tipo podem ser fraudulentas.

 

Identifique o contato

Apesar de agirem sob o nome do Simesp no WhatsApp, como na imagem abaixo, é importante notar que: o endereço informado, o registro profissional do advogado (que também estão agindo em nome) e o DDD do telefone do advogado, informado na mensagem, são de Brasília. O Simesp e o escritório de advocacia que presta assessoria ao Sindicato, Crivelli Advogados, atuam em São Paulo. Além disso, atente-se para como o seu nome está escrito: “Sr (a)”, sem distinção de gênero, e com o nome completo em letra maiúscula.

Deste modo, caso você receba qualquer contato suspeito, entre em contato imediatamente com o advogado responsável pelo seu processo no escritório CRIVELLI via telefone (11) 3376-0100 ou e-mail atendimento@crivelli.com.br.

Navegue pelo jornal


SIMESP - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS