Home O SIMESP Serviços Financeiro Comunicação Notícias e Eventos Contato Links
Simesp
Área do Médico

Associe-se Atualize seus dados Faqs Certidão de Quitação
Comunicação
 


   Editoria: De: Até:    

22/06/2020
Ato nacional pelas vítimas de Covid-19 aconteceu ontem, dia 21
 

SIMESP
No último domingo, dia 21, às 10h, o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) participou como apoiador de manifestação pelos mortos por Covid-19 (coronavírus), em especial os médicos e todas as pessoas que estão na linha de frente do cuidado da saúde neste momento. Os atos aconteceram por todo o país e foram uma iniciativa da Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares e da Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia (ABMMD). Em São Paulo, o ato aconteceu na Praça Roosevelt, na região central da cidade.

De acordo com Eline Ethel, diretora do Simesp, um dos objetivos do movimento é alertar que a maior parte dessas mortes seriam evitáveis, caso o governo não tivesse uma posição genocida frente ao coronavírus. “O ato também teve como pauta ser contrário à intervenção militar no Ministério da Saúde, que já está em curso e visa acabar com o trabalho técnico frente à doença, incentivando agressões aos profissionais da linha de frente em seu ambiente de trabalho.”

Confira demais pautas do movimento:

- Contra o silêncio e a cumplicidade de algumas entidades médicas, como o conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Médica Brasileira (AMB) e Federação Nacional dos Médicos (Fenam), frente às posições do governo federal.

- Pelo apoio à campanha de fila única de leitos, que garanta para toda a população acesso às unidades de terapia intensiva (UTIs) pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tanto em serviços públicos quanto na saúde suplementar.

- Pelo aporte adequado do financiamento do SUS, pela suspensão da Emenda Constitucional (EC) 95, que congela os gastos públicos da saúde e da educação por 20 anos.

- “Vidas Negras Importam”, mostrando total solidariedade à população negra de nosso país, que é maioria em quantidade, mas minoria nos espaços de representação institucional e que vem sofrendo os impactos da epidemia, especialmente nas áreas de maior vulnerabilidade social.

- Contra a portaria 544 do Ministério da Educação (MEC), de junho de 2020, que estabelece caráter online e remoto aos estágios da área da saúde. Segundo Eline, além do descaso com as medidas de saúde pública, o governo federal vem mostrando seu descaso também com a educação de qualidade para a formação dos profissionais da área da saúde como mais um ataque.

- Contra a perseguição dos quadros técnicos do Ministério da Saúde (MS) frente às denúncias de que eles vêm sendo vigiados na vida profissional e também na privada após a intervenção militar em curso no MS, remontando práticas dos tempos de arbítrio que o país viveu em tempos ditatoriais.
 


Voltar



O SIMESP Serviços Financeiro Comunicação Notícias e Eventos Contato  Links
- Diretoria
- Regionais
- Estatuto
- Processo Eleitoral
- Perguntas frequentes (FAQ)
- Associe-se
- Atualize seus dados
- Assessoria Jurídica
- Processos online
- Campanhas Salariais
- Convenções Coletivas
- Cálculo de I.R.
- Homologação
- Banco de Empregos Médicos
- Banco de Imóveis da Saúde
- Mural de Devedores
- Simesp+
- Tipos de Contribuição
- Calendário de Cobrança
- Certidão de Quitação
- TV Simesp
- Revista DR!
- Jornal do Simesp
- Simesp Esclarece
- Movimento Médico
- Simesp na Midia
- Cultura e Arte

Sede: Rua Maria Paula, 78 - 1º ao 4º Andar | São Paulo - SP | Cep: 01319-000 | Fone: (11) 3292-9147 - | Fax: (11) 3107-0819